Grupos de Pesquisa

Os grupos de pesquisa discutem contextos e tópicos para atender as demandas educacionais do mercado e da sociedade. Aqui as organizações podem apresentar seus desafios e as escolas buscarem soluções para atender as demandas. As escolas podem testar propostas de ensino e capturar insights para estruturar novos cursos e redesenhar os já existentes.

You need to log in to create posts and topics.

Marketing Digital: Proposta de estrutura de ensino

Nossa linha de pensamento é que as organizações devem reunir as competências necessárias para o desenvolvimento de projetos de forma autônoma, seguindo a abordagem das metodologias ágeis. Isto significa que cada membro deve ter sólidas competências e conhecimento para realizar com qualidade e rapidez determinadas atividades do projeto e contribuir no geral com ideias para insights e melhoria contínua. Ou seja, uma equipe, ou squad, precisa de especialistas em determinadas áreas e que também tenham conhecimento do todo.

Uma equipe de marketing digital deve reunir profissionais de diferentes perfis e habilidades, combinando pessoas analíticas, criativas, com capacidade de execução e relacionais. A harmonia e alto desempenho desta equipe exige uma forte liderança e habilidade para gerenciar conflitos.

Desenvolver programas educacionais para Marketing Digital tem o desafio de abordar o contexto geral e criar condições para o aperfeiçoamento individual.

Cursos de extensão universitária entre 30 e 120 horas, devem optar por apresentar um contexto geral ou focar em uma especialização na área analítica, de criatividade ou de gestão.

Curso de especialização, acima de 360 horas, devem criar ter uma estrutura educacional que apresente o contexto geral, aplicável a todos os estudantes, e módulos de especialização para diferentes funções a serem exercidas nas equipes (squads) de projetos.

Nós acreditamos que as escolas possam buscar sinergia entre os cursos de extensão universitária e os cursos de especialização, incluindo o EaD.

Na nossa visão, os cursos de especialização criariam um conjunto de disciplinas básicas para apresentar o contexto geral para todos os alunos e complementariam a carga horária exigida oferecendo uma trilha diferenciada de conteúdo para especialização através de cursos de extensão.

Como os cursos de extensão são abertos e direcionados a um público que busca especialização rápida em um tema, as classes seriam formadas por estudantes com o mesmo objetivo e perfil, tornando muito mais produtivo o ensino, as relações entre os estudantes e a formação de competências sólidas exigidas pelo mercado.

Olhando pelo ponto de vista econômico, está estrutura de curso, resolve alguns problemas como a sustentabilidade econômica ao longo, maior captação de alunos e retenção de alunos para novos cursos.

O primeiro ponto, da sustentabilidade econômica, é comum um curso iniciar com um número mínimo de alunos que viabiliza sua abertura, porém ao longo do curso o curso se torna deficitário pelo abandono de estudantes. Nesta estrutura de curso proposta, como os módulos de especialização podem captar estudantes externos, as classes tem mais chances de serem continuamente viáveis economicamente.

Torna-se mais atrativa a captação de alunos, pois os créditos de um curso de extensão podem servir para um curso de especialização, dando flexibilidade aos estudantes em programar seu ritmo de estudo e condição financeira. Isto fideliza os estudantes na escola e abre oportunidades para que ele faça novos cursos na instituição de ensino.

Obviamente, que os conteúdos e dinâmicas de ensino são diferentes para cada curso. A vantagem de modularizar os cursos de especialização permite que cada módulo, apenas com estudantes com um perfil específico, possa ser configurado para atender as expectativas dos estudantes, gerando maior satisfação, e das empresas que buscam profissionais com sólidas competências.